Várzea Grande -MT-Brasil

segunda-feira, 26 de abril de 2010

Guimarães aqui Nasceu Portugal!


Olá este final de semana fui para uma cidade Portuguesa chamada Guimarães, segundo reza a lenda lá nasceu portugal. Leiam o texto abaixo retirado do site oficial da cidade:

Habitualmente designada por Berço da Nacionalidade, a cidade de Guimarães possui características ímpares que a distinguem de outras cidades portuguesas e a colocam num lugar de relevo na História de Portugal, o que lhe confere tal epíteto:
- de acordo com o que reza a tradição, terá sido em Guimarães que nasceu e foi baptizado aquele que, em 1179, viria a ser coroado o primeiro Rei de Portugal , D. Afonso Henriques;

- Guimarães assumiu um papel de grande relevo no tempo do Condado Portucalense, pois era a sua villa mais importante;

- Guimarães terá sido palco da batalha de S. Mamede, cuja vitória de D. Afonso Henriques foi decisiva para a fundação da Nação Portuguesa ao garantir a independência do Condado Portucalense face ao Reino de Leão.
A origem de Guimarães remonta a uma villa, então designada Vimaranes, que se julga ser o genitivo do nome pessoal de origem germânica Vimara ou Guimara, o qual seria um dos donos desta terra. Com o passar dos séculos, a palavra foi evoluindo para Guimarães por via do Latim. No entanto, ainda hoje os habitantes de Guimarães são designados por "Vimaranenses".
No século X, a Condessa Mumadona Dias, tia do Rei Ramiro II de Leão e viúva do Conde Hermenegildo Gonçalves, manda construir na sua terra Vimaranes o convento de frades e freiras que se tornou num pólo de atracção e de fixação populacional. Para sua defesa, Mumadona manda erguer o Castelo, entre os anos de 959 e 968.
A então villa Vimaranes desenvolve-se em volta destes dois pólos dinamizadores: o Convento e o Castelo.
No século XI o rei Afonso VI de Leão e Castela entrega o governo da Província Portucalense ao Conde D. Henrique, que para aqui vem viver. Este casa-se com D. Teresa (filha ilegítima de D. Afonso IV). Desta união nasce, em 1111, aquele que viria a tornar-se o primeiro rei de Portugal, D. Afonso Henriques.
Em 1114, o Conde D. Henrique morre, tendo, poucos anos antes, outorgado foral à villa Vimaranes concedendo privilégios especiais aos seus moradores.
Em 1128, no dia vinte e quatro de Junho, dá-se a Batalha de S. Mamede. O Campo de S. Mamede, junto ao Castelo de Guimarães, é apontado por vários historiadores como tendo sido um dos seus palcos. Esta batalha é travada entre as hostes de D. Afonso Henriques e as de sua mãe, D. Teresa e do Conde de Trava de Galiza, em que os primeiros defendiam a independência do condado face ao reino de Leão. Esta batalha é vencida por D. Afonso Henriques marcando assim os alicerces da nação Portuguesa.
Em 1179, D. Afonso Henriques é reconhecido Rei de Portugal pelo Papa Alexandre III.
No século XII, o Convento, fundado pela Condessa Mumadona Dias, vai ser transformado em Colegiada, que ao longo dos tempos vai ver o seu prestígio e importância valorizados face às doações e privilégios que lhe vão sendo concedidos por reis e nobres.
Com o passar dos séculos, Guimarães vai ser palco do desenvolvimento de algumas indústrias como sendo a cutelaria, a fiação e tecelagem de linho, a curtimenta das peles e a ourivesaria.
No plano religioso, a devoção pela Virgem Santa Maria de Oliveira faz da vila um importante centro de peregrinação.
Em volta dos seus dois pólos dinamizadores - do Convento e do Castelo - vai ser construída uma muralha defensiva e, a ligá-los, forma-se a Rua de Santa Maria. Aos poucos, estes dois aglomerados urbanos vão fundir-se num único e a organização e fisionomia da vila intramuros pouco mudará após o século XV.
A instalação das ordens religiosas dos Dominicanos e Franciscanos, fora dos muros do burgo, vai contribuir para a urbanização extra-muros e consequente alargamento da cidade.
No ano 1853, a Rainha D. Maria II eleva a vila à categoria de cidade, sendo a partir daqui fomentado e autorizado o derrube das muralhas, muralhas estas das quais é ainda possível hoje em dia observar alguns vestígios.
Fonte: http://www.cm-guimaraes.pt/PageGen.aspx?WMCM_PaginaId=5192

sexta-feira, 23 de abril de 2010

Braga a Roma Portuguesa


Olá mais uma cidade interessante que conheci, Braga fica a 1 hora de Comboio do Porto, é uma cidade muito linda pelos seus Jardins explendorosos.É considerada a Roma Portuguesa, por motivo de possuir muitas contruções em Estilo Romano.
A ocupação humana da região onde se integra o município de Braga remonta a milhares de anos, estando documentada por vestígios que adquirem monumentalidade a partir do período megalítico.

Na época correspondente à Idade do Ferro, desenvolveu-se a denominada cultura castreja, característica do povo brácaro que ocupava estrategicamente sítios fortificados nos pontos altos do relevo.

O processo de romanização iniciou-se por volta do ano 200 A.C., consolidando-se a partir dos primórdios da nossa era, com a fundação da primeira cidade de Braga - Bracara Augusta.

A partir do século V, as invasões bárbaras (povos: Suevo e Visigodo), trouxeram à região profunda conturbação que se prolongou com os Árabes até finais do século VIII, só se iniciando o processo reorganizativo nos finais do século seguinte.

Cerca de 1070, D. Pedro, primeiro Bispo de Braga, reorganiza a Diocese, conhecendo a cidade e a área envolvente um clima de franco fortalecimento das suas estruturas fundamentais. A urbe vai-se desenvolvendo em torno da Catedral circunscrita ao núcleo amuralhado e sucessivamente fortificado ( D. Henrique, D. Dinis e D. Fernando), não sofre significativa expansão. Braga no século XVI, é uma cidadela que vive à margem dos ventos dos descobrimentos e do "progresso" consagrado na época. D. Diogo de Sousa (insigne Arcebispo), homem de ideias renascentistas, vai transformá-la de tal forma, que se pode falar em refundação, sobrevivendo a nova Bracara, quase inalterada, até ao século XIX.

Ao período vivido entre meados de quinhentos e as primeiras décadas de setecentos, associa-se um fervoroso clima de religiosidade, patente na afluência de comunidades religiosas que vão construir Mosteiros, Conventos e Igrejas, apagando sucessivamente os edifícios de traça romana e influenciando a própria arquitectura civil através do recobrimento das fachadas do casario com gelosias.

No século XVIII, Braga ressurge e brilha nas floreadas curvas do Barroco, protagonizadas pelos Arcebispos da Casa de Bragança e pelo génio artístico de André Soares (Arquitecto 1720- 1769), que lhe conferiram para a eternidade, um legado excepcional, verdadeiro Ex-Libris do Barroco em Portugal. No final do século assiste-se com Carlos Amarante (Engenheiro e Arquitecto 1742-1815) à transição para o Neoclássico.

A centúria seguinte traz consigo focos de conflito e destruição (invasões francesas e lutas liberais), afluindo a partir da segunda metade, o dinheiro e o gosto dos brasileiros (emigrados portugueses regressados do Brasil). Introduzem-se na cidade algumas "melhorias" a nível de infra-estruturas e equipamentos e o centro cívico deixa a tradicional zona da Sé, passando para o Jardim Público, hoje chamado Avenida Central.

A viagem em curso pelo século XX, consolidou e implementou novos instrumentos de desenvolvimento (água, saneamento, transportes, etc.), importando mencionar em termos de património construído o edifício do Teatro Circo e o conjunto de fachadas que definem o topo nascente da Avenida da Liberdade.

O período pós-revolução traduziu-se num enorme crescimento a todos os níveis (demográfico, económico, cultural, urbanístico), convertendo-se Braga, muito provavelmente na terceira cidade do País.

Ao nível das intervenções arquitectónicas, há que referir ainda, o Estádio Muncipal de Braga, o Teatro Circo, o Mercado Municipal do Carandá e o Palácio de Exposições e Desportos, edifícios considerados importantes no contexto da arquitectura portuguesa contemporânea. Por outro lado, assiste-se a uma actuação permanente e sensibilizada em prol do magnífico património arquitectónico bracarense. O ano 2000 foi o ano comemorativo do bimilenário da cidade de Braga. O programa organizado em torno de tão notável evento pretendeu lançar um olhar às raízes da cidade dos Arcebispos. Esta contemplação do passado tencionou evocar a multiplicidade de acontecimentos e figuras marcantes ao longo destes dois milénios de história de uma cidade que caminha para a modernidade, procurando afirma-se na sua singularidade regional e nacional.
Fonte: http://www.cm-braga.pt

terça-feira, 20 de abril de 2010

Braga Portugal e supresas...

Ola pessoal, este sábado fomos Andreza e Eu para Braga cidade aqui proxima do Porto. Leva uma 1 hora para chegar a Braga de comboio. Braga é considerada a Roma Portuguesa, com casarões, Igrejas em estilo Romano e Barroco. E nessa visita a Braga tivemos a surpresa e Felicidade de ver apresentações das Tuna de Medicina da Universidade de Coimbra, porém várias Tunas se apresentaram, de várias Universidades Portuguesas. E a que vocês veêm neste video é a Tuna de Medicina da Universidade de Coimbra, com seu Grupo Musical vejammm. Boa Musica! Vejam o video no You tube neste link: http://www.youtube.com/watch?v=sKvRDFfZGm

quarta-feira, 14 de abril de 2010

Recepção aos Estudantes Erasmus


Agora que venho escrever sobre a nossa recepção pela Universidade do Porto, aos Estudantes de Mobilidade Internacional nomeados de Estudantes Erasmus. Assim tinha estudantes da Polônia, Japão, México, Alemanha, Espanha, Itália, Inglaterra, Argentina, Turquia, Brasil (risos nós Brasileiros fomos em maior número de estudantes Erasmus), entre outros que não lembro agora. A recepção aos Erasmus que aconteceu no dia 05 de Março na Reitoria do Porto, foi regada a Boas Vindas, aos objetivos do Programa, e a um bom Vinho Portuense... Como disse a Luisa Capitão (Supervisora do Programa EBW 2), você chegava alegre e saia alegrissimo risos, o vinho deixa a vida mais saborosa vamos dizer. E eu confirmo a afirmação da Luisa Capitão, cheguei alegre e sai mais alegre ainda risos, não só por causa do vinho, mas pela confraternização com outros colegas brasileiros, italianos, poloneses...

A ESN (ERASMUS STUDENT NETWORK) uma organização estudantil que pelo que percebi até agora só organiza Festas, toda semana tem uma, risos ainda não fui em nenhuma, ainda dá tempo risos. A ESN apresentou quem eles são, como podemos participar dos eventos da ESN, o por que, objetivos. E finalmente veio a BRASUP (Cidadãos Brasileiros na Universidade do Porto), associação criada por estudantes Brasileiros que aqui estudam há cinco anos, que dá suporte juridico, festas, boas vindas aos Brasileiros que aqui chegam. E nossa como já encontrei Brasileiro por aqui risos. Vejam o video da BRASUP, apresentado na recepção aos Erasmus Mundus. Esta foto foi no dia da Recepção aos Erasmus, estavamos Andreza,André e eu olha minha cara risos foto por Joira (Assessora Internacional da UFMT). O video risos fico na divida coloco depois. Deu problemas. Boa Leitura Visual!!!






MERCADO PINGO DOCE

Olá vos apresento o mercado mais Popular de PORTUGAL, o Pingo Doce... Vejam o comercial do Mercado e cometem.. Boa leitura visual.
video

Exposição Anfibios: UMA PATA NA A´GUA OUTRA NA TERRA.


Olá pessoal, informações de eventos legais aqui no Porto em Portugal. Uma das Exposições que esta em realização que pretendo visitar é esta, do dia 5 de Abril até 15 de Maio no Jardim Botânico do Porto, iniciativa da Faculdade de Ciências da UP. Vejam o que dizem os realizadores:

"Os anfibios são animais desconhecidos e geralmente mal-amados. Para contrariar esta visão, vamos explorar de forma lúdica e interactiva as características mais espantosas destes animais ameaçados. Nesta exposição podes encontrar rãs, salamandras, sapos e tritões de Portugal em aquaterrários que recriam os seus habitats naturais, juntamente com IMAGENS de alguns dos melhores Fotógrafos de Natureza Ibéricos, que permitirão observar a sua beleza e impressionante diversidade de cores, formas e comportamentos". Essa foto ao lado é do Triturus marmoratus conhecido popularmente como Tritão - marmorado, espécie encontrada em Portugal. Dou mais detalhes da exposição depois de visita-la. Vamos lá, continua no proximo capitulo de Boletim Portugal, risos....

domingo, 11 de abril de 2010

Cidade do Porto, Portugal


Vou lhes narrar as minhas impressões sobre a cidade "invicta" o Porto. Primeiramente quando cheguei aqui no areoporto Francisco Sá Carneiro, estava super frio risos ainda mais para uma Cuiabana Matogrossense, com ventos forte, chuva e frio de 12º C risos, gente positivo. Não tinha quase ninguem no areoporto estava uma imensidão desoladora para mim. E olha a situação, quando chegamos em um lugar que não se conhece nada, o desconhecido a ser desvendado dá um certo medo. Fui a procura do cartão andante( o bilhete- passagem transporte), para pegar o Metro como dizem aqui em Portugal e risos já aderi a esse vocabulário, acho mais fácil a pronuncia. E não achava nada naquele imenso areoporto. E num momento aparece um "anjo português" risos o guarda do areoporto que foi super simpático, me ajudou a encontrar a máquina para comprar o cartão andante. E surprise a máquina não funcionou risos... tragi-comêdia. E fui ao centro de turismo no Areoporto comprar o "Andante tour" três dia 11 euros. Uffa e quando estou indo para a estação do metro, não é que encontro uma Brasileira de Sampa, que estava passeando pelo Porto, ela veio para Mini-maratona de Lisboa e de Paris que me ajudou com as malas, três malas básicas risos. Continua...

Andando por ai!!!!


Olá este blog criei pensando nos meu amigos no Brasil, em especial os de Cuiabá e Várzea Grande minhas cidadesss adoravéis. E para apresentar vós, meus escritos poemas, poesias e alguns contos que ando escrevendo. E além de viajarmos juntos pela Europa, vou contar as minhas aventuras na Terra LUSITANA e pela Europa. Já tenho duas cidades para comentar (Porto e Lisboa) e muitas histórias para rir e chorar também, a vida é TRAGICO-CÔMICA. vAMOS LÁ...
FUI ALI E VOLTO JÁ.
BJS
ELIZETE
Cuiabana, Mato-grossense e Brasileira e também Cidadã do Mundo.